domingo, 22 de maio de 2016

O Fã Tímido e a Musa Safada - da Série Diário do Prazer

__ Você não imagina o quanto eu estou feliz por estar aqui agora, você é linda...muito mais ...
Violinista, foi quase emotivo, me abraçou e timidamente apalpou minhas coxas.
__ Mãos quentinhas, pode colocar mais, eu gosto!
Apesar do Sol fazia frio e meio sem jeito ele me tocou, estava visivelmente nervoso e eu gelada resultado do outono que chegou finalmente, entretanto... como sempre ardendo por dentro feito uma mina de carvão em chamas.
Cada pessoa é um Universo e ao me encontrar com um novo fã tenho a oportunidade de transitar por mundos diferentes dos meus.
__ Suíte com hidro...
Ao entrarmos peguei uma cerveja, acendi um cigarro e continuamos conversando sobre o que falávamos em seu carro: Meu rompimento com a rede social Sexlog, onde compartilho imagens de meus encontros e algumas de exibicionismo porém com a qual hoje não tenho nenhum vínculo apesar de te-los representado em 2015 e de ter sido contratada por eles para lançamento da plataforma Livecam, para quem não sabe o site fechou as portas para a divulgação deste blog por nele conter informaçoes a respeito dos meus shows na cam e demais serviços exigindo a retirada de todo e qualquer material meu que contivesse informações a respeito dessa página, ou seja: todos, já que o link estava em todas as fotos, mas águas passadas e só falei sobre isso porque o músico é meu fã e conheceu meu trabalho por lá, curioso perguntou a respeito e por isso me vi na obrigação de ao invés de já partir para ação explicar detalhes do rompimento com a empresa.
__ Estou louco para te agarrar, mas fascinado enquanto você fala...
Senti que era hora de resumir a história.
__ Acho que não gostou de mim, só vou acreditar quando me der um beijo.
Interrompi o papo e o beijei um beijo demorado e tentador. 
Abri a blusa modelo oriental e concluí o assunto.
__ Vamos encher nossa hidro?
Fui até a banheira de scarpin e short jeans com meu rebolado mais sacana e selvagem, adoro uma sedução.
__ Deixa que eu te ajudo...
Cuidou de tudo, então voltei para o quarto caminhando à sua frente e tirando o restante da roupa bem devagarinho, quase rebolando, balançando a bunda, sacudindo as coxas, assanhada.
__ Eu não to aguentando...
__ Então se solta.
Aconselhei e me debrucei sobre a cama empinando os quadris e oferecendo a silhueta adornada pela lingerie preta clássica  escolhida a dedo para ocasião, combina com homens sérios casados, tem um ar de elegância sem deixar de ser sexy, sem deixar de ser sensual, como um violinista.
Me encoxou e me acariciou.
__ Você vai ter que me ajudar, sou tímido...
Não estava brincando. Prestativa o guiei pela estrada do prazer.
__ Humm que piroca cabeçuda...
Sou assim, desbocada, escrachada, a dama e a vagabunda, foda comigo tem que ter vulgaridade, palavrão, insanidade, se for para ficar de romancinho na hora do sexo nem venha comigo meu bem, que sou pimenta malagueta.
__ Que gostosa...
Dei umas boas lambidas na cabeçorra, era gostosa e chorava. Enchi a boca de cerveja e fiz minha brincadeira predileta e que sempre indico para as amigas e para os amigos que curtem chupar uma pica, fui engolindo o cacete dele com a bebida borbulhando sobre ele, geladinha contrastando com o calor dos meus lábios a beer envolveu o membro proporcionando a ele no boquete uma sensação sem igual, subi e desci, ainda mantendo a cerveja na boca até que deixei jorrar molhando o seu saco, quem já teve a oportunidade de se encontrar comigo sabe do que estou falando... o músico quase gozou, juntou as pernas para segurar.
__ Deixa eu retribuir...
Tirou minha calcinha e começou a chupar minha buceta e meu cu simultaneamente, vez, ou outra dei umas piscadelas de rabo na língua dele para provocar. Me deu vontade daquele 69... e mais uma vez ao devorá-lo com a boca quase explodiu.
__ Espera...
Eu esperei... esperei roçando a minha xota no seu caralho, ambos babados e pedi para me comer. Colocou a camisinha e veio, o aguardei como uma cachorra de quatro... meteu gostoso... me fez gritar...
__ Fode... fode sua cadelinha, hoje eu sou sua...
__ Vou foder... gostosa...
Fim da timidez, socava como se o mundo estivesse preste a acabar.
__ Isso mete... mete gostoso...
Gargalhava, muitas vezes me dá crise de riso quando começo a gozar e logo que o cacete bateu no fundo eu gozei.
__ Vai seu cachorro, me come!
Comia... como se não houvesse amanhã. Pediu que me virasse de frente para ele e meteu num papai e mamãe através do qual assisti seu caralho entrar e sair da minha buceta até me fazer mais uma vez gozar.
__ Eu faço o que você quiser... você que manda...
__ Me fode de ladinho então, vem...
De ladinho entra gostoso, macio, profundo, gozei até molhar o lencol e a base do caralho dele e depois disso como quem cumpri uma gingana e passa para mais uma prova, subi em cima de seu corpo e cavalguei, primeiro de frente batendo os seios em seu rosto, depois de costas e por fim atendendo à um pedido seu me sentei na sua cara, subi e desci.
__ Sente... sente a buceta da puta...
__ Sinto, delícia...
__ Sente ela pulsar!
Como a bateria da minha escola de samba favorita, os tambores tribais de meus ancestrais, milhares de corações e os passos do sapateado de Fred Astaire e Gene Kelly meu sexo pulsava.
Voltei a chupar seu pau.
__ Quero comer esse cu...
Definitivamente já não era mais o homem tímido do início, liberar o monstro que há dentro de cada um daqueles com os quais compartilho minha alcova é algo que me embriaga.
Vestiu novamente o caralho e totalmente receptiva fui encaixando-o, fazendo com que seu pau se aninhasse em meu rabo e quando finalmente se encaixou... meteu como um animal.
__ Que cu mais gostoso...
__ Vai gozar metendo nele, vai?
__ Não... vou gozar na sua cara.
Adoro uma boa leitada na face, é o açoite do pecado, o beijo da luxúria, a hora que me sinto mais baixa e também mais por cima.
__ Vem!
Chamou e foi porra no cabelo, na boca, no pescoço e claro... muita na cara do jeitinho que ele queria e que eu gosto. Gemeu e a pica estremeceu.
__ Gozou gostoso?
__ De mais!
Tive a sensação de vê-lo caminhar sobre as nuvens, foi 1 ano de admiração e desejo, sempre deixou claro que estar comigo seria para ele a realização de um sonho e mesmo depois fez questão de repetir isso virtualmente, que sou um sonho...
A hora voou, fomos para banheira, conversamos, eu fumei um cigarro, falamos da vida, de caráter coisa que falta em tanta gente... caráter cabe em qualquer lugar e terminamos a tarde de Sexta relaxados, gozados, safados... e nada tímidos.

Espero que tenham gostado ;)
Deixem aqui suas críticas e comentários, responderei à todos.
Quem quiser conhecer mais sobre meu trabalho como webcamgirl e como funciona meus esquemas de encontros basta visitar as páginas à cima, meus contatos estarão lá.
Beijocas!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Sexo entre meninas, minha primeira vez.

Keiko me contava detalhes de sua vida sexual o que me excitava.
__ Ela tinha uns quarenta e cinco anos, era gostosona e demorou para gozar, mas a satisfiz, melou minha boca e seu filho nos flagrou na cama...
Despojada falava de tudo abertamente assim como eu, costumava trair a namorada franzina com outras mais volumosas e era bonita, muito bonita e sensual, cabelos negros lisos com reflexos cor de mel, mignon com aqueles olhos apertados de gueixa que me atraíam, o que talvez ela nem percebesse até então, nunca havia me envolvido com alguém do mesmo sexo, era sua amiga "hétero" mal intencionada, eram lindas suas mãos.
__ Deixa eu te abraçar...
Era assim andávamos abraçadas, minha xana se aquecia pela curiosidade despertada por suas histórias e por seu calor assim tão próximo.
__ Cuidado Keiko, uma hora posso querer mais.
Falei em tom ameaçador e cômico, entretanto aquela foi uma brincadeira recheada de verdade, já queria há algum tempo que me desse mais que abraços.
Numa noite de outono como essa fomos para sua casa com Cláudia e Carlos, decidimos jogar o temível jogo da verdade que entre putos logo começou a esquentar. Cláudia era bissexual assumida fervida e mal falada, Carlos também.
__ Vai responder, ou vai pagar prenda?
__ Pagar prenda.
Ele ordenou que as duas se beijassem, senti um pouco de ciumes, ou inveja, sei lá, depois também o beijei e rolaram umas brincadeiras, bebemos vinho no peito dele, dos lábios uma da outra no caso Cláudia e eu, mas quando me perguntaram se tinha vontade de transar com uma mulher preferi responder:
__ Sim.
Foram incisivos:
__ Alguém em especial?
__ Talvez...
Imediatamente Keiko notou que se tratava dela e deu um jeito de se livrar dos outros para ficarmos a sós, esperei por ela deitada num colchão jogado no chão ao lado de um coelho cinza.
__ Demorei muito?
Levou-os até o portão.
__ Nada, nada...
Não me deixou terminar de falar e se lançou sobre mim, primeiro beijou minha boca enquanto afoita apalpava meu corpo todo como se tivesse várias mãos feito Shiva, era um toque suave e ao mesmo tempo bruto, diferente do que imaginava, ela tinha uma pegada forte, quase violenta. 
__ Como eu queria fazer isso...
Confessou ao acariciar meus seios por cima da camiseta rosa choque e levantou-a, libertou-os do sutiã e sugou os mamilos como se fossem uvas, fiquei tão tesuda que tentei fazer o mesmo com ela.
__ Não! Deixa que eu conduzo...
Ativa, dominadora, me entreguei à Keiko que lambeu minha barriga, apertou minha buceta me arrancando um grito.
__ Ai delícia!
Mais cinco ou seis apertões daquele e já estava gozando, era bom de mais, uma sensação inenarrável que se potencializou com os tapas que deu na minha xota. Havia aberto meu short, puxado-o para baixo e me via totalmente a mercê de sua tara. Me encarou com seus olhos de tigresa bem do meio das minhas pernas e sacana deu uma lambidinha no grelo, só uma e me perguntou:
__ Quer mais?
__ Sim... sim, sim!
Queria de mais e sua língua gulosa me penetrou, me explorou do cu ao clitóris, chupou como quem chupa uma manga, apertei-a entre as cochas.
__ Gostosa!
Elogiou depois que derramei meu mel em sua boca.
Quando terminou pediu que me vestisse, pois sua mãe já devia estar voltando da igreja, depois me falou que seu orgasmo independia do contato com sua genitália, que explodiu ao me ver com a buceta babando e gozamos juntas, ela e eu... adoraria te-la visto toda nua, mas só me mostrou os seios e nem mesmo pude tocá-los, só os admirei... hoje entendo a razão dos bloqueios, a menina virou menino e em sua nova fase, uau... que japa delicioso, pegaria de novo, ah se pegaria... meu bem.
Depois disso estive com outras garotas, alguns casais... mas outra hora eu conto sobre essas aventuras para vocês ;)

Para gozar comigo pela webcam e conhecer todos os meus serviços acesse: http://pinuptatuada.loja2.com.br Compre através do PagSeguro e PayPal usando seu cartão de crédito e com descontos especiais nos pagamentos via depósito, ou transferência online. Consulte informações...

E se gostou da volta do blog e do conto novo, quiser dar sugestões, pedir a volta de alguma história que leu aqui e não está mais na página deixe seu comentário, responderei com todo prazer.

Beijocas!!