segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Colinho de macho

M.A é um cara sem vícios, praticante de
artes marciais, crossfit entre outras parafernálias atléticas, mas se amarra numa gordinha junkie como essa que vos fala.
__ Linda você...
Os opostos se atraem.
__ Já estou de pau duro.
Dei aquela conferida primeiramente visual e depois através do tato.
__ Gosto assim, bem tesudo para mim.
Estava calçando os sapatos que ganhei do rapaz que trampou aqui em casa e gamou, combinaram com meu vestido colorido justinho que marcava bem meu corpo, seus volumes e curvas, sinuosas.
__ Vamos?
Propus e no mesmo instante me entregou meu cachê.
__ Quero um beijo...
Nos beijamos, adoro beijos, não os recusei... E suas mãos caminharam como peregrinas loucas sob um oásis após longos dias de viagem ao Sol.
__ Você nos guia?
Guiei e logo estávamos dentro de uma de minhas suítes familiares.
__ Tira a roupa para mim.
Colocou uma música e se sentou no puff. Fiquei meio sem saber como agir, pois quando você se despi dançando, não está mais só tirando a roupa, é um striptease!
__ Gostosa...
Fui literalmente dançando conforme a música, seduzindo-o, sendo seduzida... Abriu o zíper da calça, baixou-a um pouco e começou a se masturbar sobre a cueca azul anil.
__ Vem cá!
Falou baixinho e fui engatinhando feito uma bebezinha usando apenas os tais sapatos ganhados.
__ Você quer?
Tirou a rola para fora e apontou para minha cara.
__ Quero...
Hora de fazer aquele mimo inesquecível com a boca na piroca.
__ Que putinha!
Exclamou ao toque quente dos meus lábios.
__ Delícia!
Fiz daquele jeito que só eu faço, engoli, babei, chupei, lambi, dei com o cacete na cara.
__ Deixa que eu bato...
__ Bate! Bate! Tá gostoso!
Levei uma surra de caralho, fiquei com as bochechas vermelhas.
__ Vem cá!
Me puxou e me jogou na cama.
__ Vira de quatro.
Abriu a embalagem da camisinha, chupou meu cuzinho, minha xota, meteu a língua dentro dela.
__ Vai levar vara, cachorra.
Até me arrepiei.
__ Me dá!
Socou a piroca inteira na buceta, deu uma rebolada bem puta para se encaixar, estava todo dentro de mim, apertado, sendo devorado pela xana que abraçava o seu membro com os lábios volumosos.
__ Caralho! Que buceta gulosa!
Ela estava com fome.
__Me cavalga...
Cavalguei.
__ Toma bucetada, toma!
E dá-lhe bucetada.
__ Vem cá sua puta, antes que eu goze!
Ficou de pé e me pegou no colo, fiquei fincada na rola, fascinada com aquele encaixe, gozando e gozando...
__ Tá gozando, porra!
Meteu feito um animal.
__ Vamos ver quanto de porra você me arranca, vadia!
E esporrou dentro do preservativo, senti pulsando, acho essa sensação maravilhosa.
__ Ahh! Preciso de um banho, me acompanha?
Disse que sim, porém perguntei se poderia tomar algo antes, concordou e peguei um suco de manga.
__ Não quis cerveja?
__ Só por hoje, para me acompanhar.
Tirou um gole, as duas duchas ligadas e um papo bom. Logo estava de joelhos chupando seu pau de novo... sendo banhada pelo suco docinho, toda chupada encostada contra o box... Ficamos nos roçando, não passou disso e mesmo assim eu gozei de novo e M.A também gozou.
__ Com certeza vou te procurar de novo.
Sorri, terminamos nosso banho e me trouxe para casa.
Em minha pele o cheiro de manga, em meus pensamentos o enredo de mais um conto que me excita relatar.

Quer um conto nosso?
Atendo em Jacareí SP, agende seu encontro pelo whats 11969250048
Venda de material amador (fotos minhas e vídeos de minhas aventuras) no mesmo contato.
Só estou esperando você 💋 Até a próxima!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Tesão ao cair da tarde

Thor e eu saímos tarde dessas, ele me pediu para levar um beck para ele e acendemos ainda no carro, trocamos um beijo, pagou meu cachê e nos jogamos no motel mais próximo.
__ Então você que é a famosa Pin Up Tatuada...
__ Famosa? Quem dera!
Fui arrancando a roupa e me deitei na hidro vazia.
__ Olha só que delícia!
Comecei a mexer na buceta para provoca-lo.
__ Desse jeito vou ter que cair de boca...
De boca, de dedo, de cara... e de pau.
__ Vem cá então.
Casado, trinta e poucos anos, proletário, se masturbava vendo minhas fotos, lendo minhas histórias, desejando fazer parte delas.
__ Olha como já tô para você.
Estava em ponto de bala, pau limpinho, cheiroso, pingando mel...
__ Assim quem vai cair de boca primeiro sou eu.
Me ajoelhei na banheira com carinha de gulosa, senti o aroma do fervo perto das narinas, com a ponta da língua o sabor da rola, deslizei meus lábios sobre a pele do membro que estremecia ao meu toque e vibrava...
__ Filha da puta...
Gemia, xingava, se emaranhava nos caracóis dos meus cabelos, HaHa... Engolia-o, chupava-o feito “push pop” (alguém lembra? Se não, dá um Google e descobre o que é), lambia o saco, sugava a virilha e ele reagia a cada estímulo com mais tesão.
__ Desse jeito vou acabar gozando...
__ Se quiser pode jorrar, vamos para o segundo round, segurar faz mal, mas se preferir eu desacelero, brincamos de outra coisa, queimamos outro... Você que manda...
__ Eu não. Nós mandamos!
Gargalhei
__ Lindo não me dá corda que sou que nem bailarina de caixinha de música e saio bailando.
Nos beijamos novamente.
__ Vou pegar uma cerveja, você quer?
Aceitei, fomos para o quarto e me sentei num puff no qual me exibi nua, consciente do meu corpo, de suas imperfeições, das curvas e volumes fartos, do prazer que ele exala justamente por ser assim tão natural! Estava a vontade tomando uma gelada, quem me procura quer o que tenho e lá estava eu sem máscaras, desarmada, de grelo duro no duplo sentido.
__ Olha que buceta servida...
__ Sirva-se então!
Submisso se ajoelhou entre minhas pernas, o instinto conduzia-o ao estase.
__ Gosta de chupar uma xota, né cachorro?
Parecia adestrado, educado para aquilo... uma coleira teria lhe caído muito bem.
__ Cachorrão do caralho!
Lambia tudo, chupou meu cu, minhas coxas, deu aquela sugada sacana no grelo, estava quase gozando.
__ Vem para cama, gostosa!
Na cama, ele vestiu o tesão e me esperou prontinho.
__ Sobe na pica, quero ver esse rabetão quicando.
Subi, quiquei, engoli o cacete com a xota, rebolei bastante, cansei, mas não parei.
__ Pula safada!
Pulei no ritmo dos tapas que me dava, os xingamentos de foda e o som deles eram música para meus ouvidos.
__ Caralho! Se eu não me segurar eu gozo!
Me deitei ao seu lado e pedi:
__ Vem de lado.
Assim ele controlaria a penetração e gozaria quando quisesse.
__ Esquecemos de encher a hidro!
__ Vai lá!
Foi e deixou a banheira enchendo, já chegou roçando meu rabo.
__ Quero tudo! Serviço completo!
Lambuzou-me com gelzinho e fodeu a xana com toda força.
__ Ain safado, assim eu gozo!
Dito e feito, gozei com a sua língua dentro da minha boca, a piroca me fincando, seus olhos pousados sobre os meus... Senti seu desejo de ir além e dei uma forcinha.
__ Deixa que eu ajudo.
Fomos nos encaixando de ladinho... Ah o sexo anal, suas dores e maravilhas!
__ AINN QUE GOSTOSOOO! COME ESSE CU SEU PUTO, COME! NÃO PASSA VONTADE!
Poucas vezes tendo concordado em fazer não me senti confortável em ser enrabada, diria até que muito provavelmente o problema estava na companhia e não no ato que só refletira sua falta de graça... lembrando que anal para mim tem que ser limpinho, se tá na intenção de levar aquela cuzada na rola agende com o maior tempo de antecedência de preferência, ao menos algumas horas, porquê quero estar de “alma lavada”, valorizo a prática e não admito que coisa alguma a estrague, quero me sentar na sua cara e que sinta somente o aroma da pele misturado ao cheiro de sabonete, o gostinho do meu corpo...
__ Fode esse cu seu gostoso!
Quero que foda a vontade e sem medo de “acidentes de percurso”, não curto coisas bizarras.
__ Você goza pelo cu, né gatona?
__ Uhum...
Quase ronronei como a Dinha minha gata gorda bela.
__ Então só vou parar de meter quando você gozar, aí eu gozo junto.
Gozar junto... Lembro que lá atrás quando comecei minha vida sexual ficava frustrada porquê isso só acontecia nos filmes e nas novelas, Xan e eu só conseguíamos combinando e olhe lá, por fim acabei me conformando. Tentadora a brincadeira de Thor.
__ Então manda ver seu safado, me faz gozar pelo rabo.
Se agarrou nos meus cabelos, socou gostoso, aí que delícia! Gozei, gozei, gozei!
__ Isso puta, rebola na vara que te fode todinha...
Risos, inevitáveis, rir gozando pelo cu é praxe. Não sei o que me acontece!
__ Toma!
Como era previsível, Thor e eu não gozamos juntos, ele veio logo em seguida, pulsou, a camisinha ficou cheia!
__ Banheira?
__ Sim senhor!
Dividimos uma cerveja e mais um fininho, fiz uma massagem nele.
__ Mulher... Assim quando chegar em casa vou capotar!
Havia dito no whats que estava estressado e queria relaxar.
__ Relaxou?
__ De mais!
A gente se curtiu mais um pouco, “namorou” como costumo falar e me trouxe para casa.
História gostosa, sim, ou com certeza?

A próxima pode ser a nossa!
Informações sobre encontros e venda de fotos e vídeos de sexo amador pelo whats: 11969250048
Tô te esperando 💋